Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

E hoje...

...sorrio. Não porque estive contigo, mas porque já não quero estar contigo.
É o fechar de um ciclo.
Mensagens recentes

Maio, Chuva e Pão de Banana

Este Maio veio assim um pouco estranho. Ora uns dias sol e calor, ora outros chuva, frio e vento louco.
Honestamente, gosto dias assim, mas para ficar em casa a preguiçar. E sexta-feira foi um desses dias.
De manhã, fui tosquiar o meu peludinho T., na esperança que ajudasse a chamar o calor, e ainda fui até ao ginásio.
De tarde, optei por dar o descanso merecido ao corpo e não saí do sofá. Se a minha preguiça já era grande, o T. e o S., ajudaram que ela ainda fosse maior.
Porém, um ratinho desconsolado começou a refilar no estômago e eu fiquei sem saber o que lhe dar. Não queria estragar o que fiz de manhã em GAP, nem tinha "porcarias" em casa (estou uma pessoa muito controlada e ajuda imenso morar sozinha).
Inicialmente, pesquisei por bolos saudáveis, só que, ou era tudo com ingredientes que não tinha ou com chocolate, e eu não gosto. Já a pensar que o ratinho lá se tinha de se contentar com umas tostas de milho e chá, lembrei-me que há uns tempos vi algures no Instagram u…

Diz-lhe que não

Sabem quantas vezes eu já disse que a minha vida amorosa dava um livro?! Imensas! E o Diz-lhe que não é mesmo esse livro!
Cada capítulo faz lembrar uma determinada personagem que se cruzou no meu, ou no nosso, caminho. Todas temos, no mínimo, um Sem Cojones. Aliás, quase todos os homens não os têm no sítio, ou sou eu que tenho mesmo azar!
Já o Pila Pequena fez-me ir ao baú e lembrar-me o meu "Queres pila?". (Não sei se a pila desse era pequena ou não, porque não quis pila, mas um dia aprofundo este assunto).
Sem dúvida que é  um livro devorador, que mal o começamos, nunca mais conseguimos parar.
É a prova que se calhar os homens são todos iguais e que todas nós sofremos devido a isso. Afinal, vivemos realidades diferentes, conhecemos homens diferentes, porém, no fim, as histórias que encontramos neste livro são bastante semelhantes às da nossa vida. E nós, mulheres, também somos iguais, queremos todas o nosso Happy End.
Resumidamente, o Diz-lhe que não ajudou-me a pegar nos…

Tempo

Temos pressa do tempo.
Pressa para ir aqui ou acolá.
Pressa para que chegue aquela hora ou aquele dia.
Pressa que o tempo nos cure.
Pressa de tudo e de nada que até nos esquecemos de saborear o que o tempo nos dá enquanto não se apressa.
Eu tenho pressa que o tempo passe, não sou diferente dos outros. E adorava saber ter calma e aproveitar os minutos lentos. Talvez um dia o venha a saber, quem sabe,
Sei que num coração partido, o tempo é o melhor amigo como também nos traz uma impaciência por ser demasiado lento.
Há dias melhores, há dias piores, mas os melhores são sempre aqueles que nos abstraímos do tempo e saboreamos o que a vida nos dá, mesmo sendo nas pequenas coisas.
Portanto, que 2017 me traga a sabedoria para apreciar o que o tempo demora a trazer, para no fim, dar-lhe valor.

Trabalhar num Call Center

Sempre disse que não queria trabalhar em Call Center. Nunca tinha trabalhado num, mas os testemunhos que chegavam até mim eram bastantes negativos. Contudo, tinha uma amiga que me "entusiasmou", que me disse que ali era diferente dos outros lados e eu lá decidi mandar o CV.
Fui seleccionada, comecei os dois meses de formação e de facto a coisa não pareceu ser assim tão má, nem mesmo no primeiro mês de trabalho. Porém, comecei a verificar que à medida que ia deixando de ser novata, as pressões iam aumentando. Ou era o tempo que demorava nas chamadas, não podemos alongar muito mais dos 5 minutos (e isto já na loucura), ou o tempo que tens de pausa. O horário também começou a ser desgastante, pois entrava as 16h e saía à 1h, basicamente deixei de ter vida própria. Até que no meio de Dezembro fui presenteada com uma bela otite, daquelas que já não me lembrava ter. Estive quase duas semanas em casa para a curar, ainda a meio da baixa tentei ir, mas apenas aguentei duas horas (q…

Resumo da minha vida #1

Infelizmente, fechei a minha lojinha, contudo ainda não desisti dela;Voltei para o Porto;Trabalhei um mês numa loja em 2º mão e mandaram-me embora por ter dado uma resposta torta à gerente (e foi merecida!). Vocês não imaginam a falcatrua que aquilo é!;Comecei a trabalhar num Call Center e estou prestes a dar um tiro nos miolos;Fui operada ao joelho e estive dois meses em casa;Voltei ao Call Center e estou em guerra declarada com eles;Inscrevi-me hoje no ginásio a pedido do ortopedista.Muito emocionante a minha vida. Estou aqui a pensar qual destes tópicos hei-de desenvolver no próximo post. Querem deixar sugestões?
Se há coisa que me irrita, essa coisa é a hipocrisia das pessoas, principalmente quando está dentro da família.
Já estou farta de saber que as irmãs do meu pai são um poço de hipocrisia, mas o meu pai parece que se juntou ao clube, o que me deixa decepcionada.
Este sábado faleceu uma tia deles, confesso que eu até eu tinha boas memórias dela, pois era aquela velhota que me aturava quando eu ia para a aldeia. Contudo, o meu pai, irmãs e a minha falecida avó diziam mal dela até dizer que chega, tudo uma questão de inveja. E nestes últimos anos da senhora foram incapazes de fazer algo por ela. Nem para almoçar ou cuidar dela quando partiu um braço foram capazes.
Porém, agora estavam todos pesarosos, muito em baixo e o meu pai até esteve no velório a tarde toda e depois do jantar até as 2h da manhã, pois "era quase filho dela". Já as irmãs vieram hoje ao funeral, mas ao meu ver (e sabendo eu o quê que a casa gasta) foi só uma desculpa para verem como a minha casa ficou e até …