Avançar para o conteúdo principal

Sem vos querer chatear

Não vos quero massacrar com esta história toda, mas hoje vai ter de ser um pouquinho. Contudo, prometo que para a semana vou tentar deixar isto longe daqui, já que creio que a minha semana de férias me vai ajudar a limpar a mente.
Ontem, estava bem disposta e até animada até que chego ao shopping e ele chega também no mesmo momento, o que achei estranho e a minha também. Porém, tentei fazer de conta que não o vi e segui, mas obviamente que não resultou e ele passou por nós e questionou-me se não tinha mais nada para lhe dizer e, claro, disse-lhe que não e ele seguiu o seu caminho.Todavia, 1/2 minutos mais tarde aparece-me na loja onde estava a pedir para falar dois minutinhos comigo. Fiquei sem reacção, sem saber o que dizer.
Acabei por aceitar falar com ele, ali dentro da loja sobre o olhar da minha mãe. Ele questionou-me o porquê disto tudo, eu disse que não dava, que estava com uma depressão, que tinha perdido a minha vida e que precisava de estar sozinha; o que ele sentia era doentio e não conseguia viver assim. Ele implorou, jurou que me amava pelo sobrinho dele e que podia dar-lhe uma segunda oportunidade e que eu ia com ele para ele ter ajuda. Neguei tudo, fui buscar forças não sei bem onde e disse que ele precisava de procurar ajuda, não por mim, mas por ele. E ele saiu da loja a implorar.
Confesso que me partiu o coração, a minha mãe e uma amiga minha já me tinham dito a má cara com que ele estava, mas nunca imaginei.
Ainda hoje questiono-me se o que sinto é só mesmo pena por ele ou se ainda há algum sentimento guardado por ele, porém agora está feito. Resolvido, espero eu.

Comentários

  1. Tiveste força para não te deixares levar e isso é o mais importante! Agora... é continuar a ganhar força :)

    ResponderEliminar
  2. Este é o teu cantinho, escreves o que bem entendes :) A nós não nos incomodas, quem não quiser ler passa adiante, simples como isso.

    Bem, que coincidência! É sempre quando menos esperamos que reencontramos algumas pessoas... e é normal que ponhas em questão se ainda gostas dele de alguma forma, até que os sentimentos se dissolvam completamente leva muito tempo... e mesmo quando pensamos já não gostar de alguém, há sempre alguma coisa que nos faz lembrar dessa pessoa. São memórias, e não devem passar disso.
    Ele magoou-te muito :/ e ele tem que procurar ajuda, seja por ele ou por ti... ele não pode voltar a magoar alguém da mesma forma, mas reconhecer que precisa de ajuda já é um passo grande numa direção melhor :)

    beijo

    ResponderEliminar
  3. AS dúvidas ficam sempre, manda as dúvidas para trás das costas e recomeça a tua vida.

    ResponderEliminar
  4. Espero que tudo se resolva com o tempo :)

    ResponderEliminar
  5. Fizeste bem! Pode ser difícil, mas o melhor mesmo é livrares-te de uma vez por todas dessa situação.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Porque o vosso comentário vale mil sorrisos!

Mensagens populares deste blogue

Tempo

Temos pressa do tempo.
Pressa para ir aqui ou acolá.
Pressa para que chegue aquela hora ou aquele dia.
Pressa que o tempo nos cure.
Pressa de tudo e de nada que até nos esquecemos de saborear o que o tempo nos dá enquanto não se apressa.
Eu tenho pressa que o tempo passe, não sou diferente dos outros. E adorava saber ter calma e aproveitar os minutos lentos. Talvez um dia o venha a saber, quem sabe,
Sei que num coração partido, o tempo é o melhor amigo como também nos traz uma impaciência por ser demasiado lento.
Há dias melhores, há dias piores, mas os melhores são sempre aqueles que nos abstraímos do tempo e saboreamos o que a vida nos dá, mesmo sendo nas pequenas coisas.
Portanto, que 2017 me traga a sabedoria para apreciar o que o tempo demora a trazer, para no fim, dar-lhe valor.

E hoje...

...sorrio. Não porque estive contigo, mas porque já não quero estar contigo.
É o fechar de um ciclo.

Trabalhar num Call Center

Sempre disse que não queria trabalhar em Call Center. Nunca tinha trabalhado num, mas os testemunhos que chegavam até mim eram bastantes negativos. Contudo, tinha uma amiga que me "entusiasmou", que me disse que ali era diferente dos outros lados e eu lá decidi mandar o CV.
Fui seleccionada, comecei os dois meses de formação e de facto a coisa não pareceu ser assim tão má, nem mesmo no primeiro mês de trabalho. Porém, comecei a verificar que à medida que ia deixando de ser novata, as pressões iam aumentando. Ou era o tempo que demorava nas chamadas, não podemos alongar muito mais dos 5 minutos (e isto já na loucura), ou o tempo que tens de pausa. O horário também começou a ser desgastante, pois entrava as 16h e saía à 1h, basicamente deixei de ter vida própria. Até que no meio de Dezembro fui presenteada com uma bela otite, daquelas que já não me lembrava ter. Estive quase duas semanas em casa para a curar, ainda a meio da baixa tentei ir, mas apenas aguentei duas horas (q…