Avançar para o conteúdo principal

O motivo

Ninguém encerra um blog só porque sim, pelo menos eu não.
A verdade é que existe um motivo muito forte e nem sei bem como vos contar, mas certamente poderá vir a abrir os olhos a alguém.
Ninguém sabia da existência do outro blog, só uma pessoa: ele. Como podem reparar o motivo é ele.
Acreditamos que as coisas só acontecem aos outros, "coitados", até que abrimos os olhos e nós somos um dos "coitados".
No meio da desgraça, ainda posso dizer que tive muita sorte, pois nunca me chegou a agredir. Porém, nem sei, nem quero pensar se dói mais isso ou a agressão psicológica, mas posso garantir que dói muito a última. Exacto, nos últimos meses, até ontem, é o que me tem acontecido.
Perdi-me e achei o que sentia era amor e que era recíproco, todavia hoje sei que isso não era amor e que eu deixava arrastar as coisas por pena, talvez, por conforto ou medo. A verdade é que me afastei de tudo e de todos e não podia sair sem ele. Mesmo assim, anulando-me, para ele era sempre a culpada, a que o traía, que olhava para outros homens e afins, acho que a mente já se encarregou de apagar alguns momentos e palavras.
Ontem, tive a confirmação que me seguia e que mexia nas minhas coisas. Ontem acordei e coloquei um ponto final. Agora só me resta o medo do que ele, eventualmente, me possa fazer.
Tentei ir à esquadra, um próprio polícia aconselhou-me a ir, mas o Sr. Agente disse que a lei referente à violência doméstica até ontem só enquadrava as pessoas em matrimónio ou que vivessem juntos e que apenas hoje é que ia abranger namorados e que, portanto, só podia apresentar queixa por injurias. Infelizmente, o mesmo polícia que me aconselhou disse que estava errado e, de facto, a 1ª esquadra a que me dirigi aceitavam a queixa como violência doméstica, mas que mesmo assim era melhor ir à da minha área e deu nisto.
Hoje estou com uma depressão, algo que nunca pensei vir a sofrer, pois sempre fui uma pessoa alegre, cheia de vida; hoje e há vários meses, sinto que perdi a minha identidade, sinto que ma roubaram. Sinto-me estúpida/burra por me ter sujeitado a tanto. Porém, hoje, sinto-me aliviada por ter posto um ponto final na relação que não era relação, embora tenha medo que ele ainda me procure, sei que não me pode tocar, nem ofender mais e sei que com o tempo e com ajuda eu vou aparecer de novo e mais forte.
Agora é tempo de olhar por mim e pensar só em mim.

Desculpem o testamento, mas pode ter sido uma ajuda para quem está numa situação semelhante e, acima de tudo, é um desabafo. 

Comentários

  1. Só o facto de teres colocado um ponto final já foi uma grande e importante atitude...tens que te manter firme e vais ver que vais voltar a reencontrar a pessoa que em tempos foste...desejo-te muita força e vai escrevo,desabafar ajuda sempre,quanto mais não seja organiza as ideias :)

    Beijinhos *

    ResponderEliminar
  2. Espero que recomeces da melhor maneira :)
    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  3. Se precisares de falar estou aqui* Muita força!

    ResponderEliminar
  4. Fico feliz por teres posto um ponto final a essa situação que te roubou parte da vida. Espero que a partir de hoje a tua vida ganhe um novo rumo e que se abram muitas portas para um futuro melhor :)

    ResponderEliminar
  5. Que horror!!! Espero sinceramente que te encontres rápido e voltes a ser quem eras ou quem sabe até mais feliz!

    Comecei o meu blog ontem, não pelos mesmos motivos mas uma coisa é certa, vou seguir o teu todos os dias! :)

    Beijinho e muitaaa força!

    ResponderEliminar
  6. Só te posso desejar que tudo corra bem :)

    ResponderEliminar
  7. Aproveita e usa o blogue para desabafar, para dizer o que te vai na alma. Força.

    ResponderEliminar
  8. Até hoje nunca sofri na pele nenhum tipo de violência doméstica (física ou emocional) e ainda bem, porque o que descreves é de fazer uma pessoa engolir em seco!
    Ainda bem que te encontraste e agora é um novo início sem ele... quanto a ele que siga a sua vida e te deixe em paz.

    ResponderEliminar
  9. Assim sendo, que seja um bom recomeço. ;)

    Força!

    ResponderEliminar
  10. E nós estamos aqui para te apoiar!

    Muita força querida*

    ResponderEliminar
  11. Agora é olhar em fente e viver a TUA vida! Tiveste muito força em decidir acabar com o sofrimento e agora é um dia de cada vez a recuperar o que foi perdido. Vais conseguir!

    Não sei qual era o outro blog mas este vou seguir! Beijinho ***

    ResponderEliminar
  12. ah, não tinha percebido que eras tu há pouco quando entrei...

    esses casos são muito complicados, fizeste bem em ser forte e colocar um ponto final nisso! espero que tudo corra bem :)!

    e é muito bom olhares para ti e lutares por ti.

    beijinho

    ResponderEliminar
  13. Estava à espera de encontrar por aqui todo o tipo de textos menos esse que publicaste.
    Apesar de não te conhecer de parte nenhuma, e desculpa lá a invasão, deixa-me dizer-te que fico muito feliz por teres conseguido escapar às garras de uma "relação" assim. Quem me dera que todas as mulheres tivessem, um dia, essa coragem imensa e pôr um ponto final à situação.
    Vais ver que, tal como disseste, com o tempo e com o apoio certo, conseguirás recuperar a tua identidade e renascer das cinzas numa mulher mais forte e independente, que não deixará que tal se volte a repetir na sua vida :)

    Força, e um grande abraço`**

    ResponderEliminar
  14. E fizeste tu muito bem em sair dessa relação! A coisa podia piorar e além de todos os transtornos psicológicos ele poderia passar para a agressão :/ Homens assim querem-se ao longe, bem longe! Força querida, força para esta nova fase, tu vais conseguir ultrapassar isto tudo :) Mereces bem melhor, lembra-te disso ^.^
    R: Ainda não experimentei o gel de banho, mas quanto ao creme não tenho queixa, gosto do cheiro e da sensação na pele. Mas porque não pedes umas amostras para formares uma opinião? :)

    ResponderEliminar
  15. Tiveste muita coragem, força que há-de tudo correr bem. beijinhos

    ResponderEliminar
  16. Nunca pensei que pudesse ter sido este o motivo de encerramento do blog. Penso que tiveste a melhor atitude possível, agora é recomeçar do zero e encaminhar tudo para uma direcção boa e cheia de alegria novamente!

    ResponderEliminar
  17. Espero que daqui para a frente tudo corra pelo melhor :) Beijinho e força

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Porque o vosso comentário vale mil sorrisos!

Mensagens populares deste blogue

Trabalhar num Call Center

Sempre disse que não queria trabalhar em Call Center. Nunca tinha trabalhado num, mas os testemunhos que chegavam até mim eram bastantes negativos. Contudo, tinha uma amiga que me "entusiasmou", que me disse que ali era diferente dos outros lados e eu lá decidi mandar o CV.
Fui seleccionada, comecei os dois meses de formação e de facto a coisa não pareceu ser assim tão má, nem mesmo no primeiro mês de trabalho. Porém, comecei a verificar que à medida que ia deixando de ser novata, as pressões iam aumentando. Ou era o tempo que demorava nas chamadas, não podemos alongar muito mais dos 5 minutos (e isto já na loucura), ou o tempo que tens de pausa. O horário também começou a ser desgastante, pois entrava as 16h e saía à 1h, basicamente deixei de ter vida própria. Até que no meio de Dezembro fui presenteada com uma bela otite, daquelas que já não me lembrava ter. Estive quase duas semanas em casa para a curar, ainda a meio da baixa tentei ir, mas apenas aguentei duas horas (q…

Resumo da minha vida #1

Infelizmente, fechei a minha lojinha, contudo ainda não desisti dela;Voltei para o Porto;Trabalhei um mês numa loja em 2º mão e mandaram-me embora por ter dado uma resposta torta à gerente (e foi merecida!). Vocês não imaginam a falcatrua que aquilo é!;Comecei a trabalhar num Call Center e estou prestes a dar um tiro nos miolos;Fui operada ao joelho e estive dois meses em casa;Voltei ao Call Center e estou em guerra declarada com eles;Inscrevi-me hoje no ginásio a pedido do ortopedista.Muito emocionante a minha vida. Estou aqui a pensar qual destes tópicos hei-de desenvolver no próximo post. Querem deixar sugestões?

Tempo

Temos pressa do tempo.
Pressa para ir aqui ou acolá.
Pressa para que chegue aquela hora ou aquele dia.
Pressa que o tempo nos cure.
Pressa de tudo e de nada que até nos esquecemos de saborear o que o tempo nos dá enquanto não se apressa.
Eu tenho pressa que o tempo passe, não sou diferente dos outros. E adorava saber ter calma e aproveitar os minutos lentos. Talvez um dia o venha a saber, quem sabe,
Sei que num coração partido, o tempo é o melhor amigo como também nos traz uma impaciência por ser demasiado lento.
Há dias melhores, há dias piores, mas os melhores são sempre aqueles que nos abstraímos do tempo e saboreamos o que a vida nos dá, mesmo sendo nas pequenas coisas.
Portanto, que 2017 me traga a sabedoria para apreciar o que o tempo demora a trazer, para no fim, dar-lhe valor.