Avançar para o conteúdo principal

C'um caraças!


Ando aqui numa luta para encontrar as palavras certas e que fiquem bem umas com as outras para desabafar algo que tem importunado os meus neurónios.
Provavelmente, nem deviam ter esse luxo, mas mói, não entendo e não faz sentido. 
Amigos de ocasião, amigos de café, pessoas que se fazem parecer algo que não são, pessoas com o síndrome do Peter Pan e mais uns quantos. 

Dá para perceber o meu drama em encontrar as palavras para definir o que gira (ou girou) à minha volta? É que eu gostava de desabafar e sentir-me mais leve! 

Comentários

  1. Não deu para perceber muito bem ...mas pelo pouco que percebi ...estou contigo!!!
    Bom dia
    Bjs
    Maria

    ResponderEliminar
  2. Escreve. Mesmo que não faça grande sentido, desabafas. ;)

    ResponderEliminar
  3. Desabafa querida ;) E cuida de ti !!

    ResponderEliminar
  4. E porque não desabafa aqui no seu cantinho? :)

    ResponderEliminar
  5. Certamente não vale a pena o esforço de tentares descrever ;) *

    ResponderEliminar
  6. Olá!! Gosto muito do teu blog e já estou a seguir. Visita o meu e se gostares segue também!

    ResponderEliminar
  7. Bem... tenta ser curta e objectiva... Ou então simplesmente escreve. Às vezes pode não fazer sentido para nós, naquela hora, mas os outros compreendem. Em suma, escreve sem pensar em coerência, afinal o objetivo é simplesmente desabafar, não tem que fazer sentido. Faço muito isto e fico mais leve, é garantido. ;)

    Beijinho (e o que quer que seja, espero que já tenha passado) ;)

    ResponderEliminar
  8. às vezes é necessario desabafar para conseguirmos seguir me frente..
    Se fores daquelas pessoas que consegue falar melho com alguem que nao conhece podes contar comigo :)

    ResponderEliminar
  9. Gente falsa, amigos de quando lhes dá jeito, pessoas com carácter duvidoso, e intenções quase sempre mal intencionadas? Se for esse o teu drama percebo-te lindamente, infelizmente conheço alguns, demais exemplares assim... É deixa-los seguir e vidinha deles e afastarmo-nos o mais possível...

    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Às vezes e complicado (:
    Vi o teu blog, e adoreii, já sigo. Eu sei que é chato, mas será que podias ir ver o meu por favor, e seguires se gostares
    . http://sozinhaentrepensamentos.blogspot.pt/
    Beijinhos e o obrigada (:

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Porque o vosso comentário vale mil sorrisos!

Mensagens populares deste blogue

Tempo

Temos pressa do tempo.
Pressa para ir aqui ou acolá.
Pressa para que chegue aquela hora ou aquele dia.
Pressa que o tempo nos cure.
Pressa de tudo e de nada que até nos esquecemos de saborear o que o tempo nos dá enquanto não se apressa.
Eu tenho pressa que o tempo passe, não sou diferente dos outros. E adorava saber ter calma e aproveitar os minutos lentos. Talvez um dia o venha a saber, quem sabe,
Sei que num coração partido, o tempo é o melhor amigo como também nos traz uma impaciência por ser demasiado lento.
Há dias melhores, há dias piores, mas os melhores são sempre aqueles que nos abstraímos do tempo e saboreamos o que a vida nos dá, mesmo sendo nas pequenas coisas.
Portanto, que 2017 me traga a sabedoria para apreciar o que o tempo demora a trazer, para no fim, dar-lhe valor.

E hoje...

...sorrio. Não porque estive contigo, mas porque já não quero estar contigo.
É o fechar de um ciclo.

Trabalhar num Call Center

Sempre disse que não queria trabalhar em Call Center. Nunca tinha trabalhado num, mas os testemunhos que chegavam até mim eram bastantes negativos. Contudo, tinha uma amiga que me "entusiasmou", que me disse que ali era diferente dos outros lados e eu lá decidi mandar o CV.
Fui seleccionada, comecei os dois meses de formação e de facto a coisa não pareceu ser assim tão má, nem mesmo no primeiro mês de trabalho. Porém, comecei a verificar que à medida que ia deixando de ser novata, as pressões iam aumentando. Ou era o tempo que demorava nas chamadas, não podemos alongar muito mais dos 5 minutos (e isto já na loucura), ou o tempo que tens de pausa. O horário também começou a ser desgastante, pois entrava as 16h e saía à 1h, basicamente deixei de ter vida própria. Até que no meio de Dezembro fui presenteada com uma bela otite, daquelas que já não me lembrava ter. Estive quase duas semanas em casa para a curar, ainda a meio da baixa tentei ir, mas apenas aguentei duas horas (q…