Avançar para o conteúdo principal

Inspiração #3

Martha Medeiros

Só temos uma vida para viver e, às vezes, bem que precisamos de certas loucuras.

E eu estou feliz. Estou, porque finalmente saí e conheci pessoas nesta terra. Nunca é fácil integrarmos-nos num meio diferente do nosso e viver para o trabalho tira-nos sempre um pouco a vida social.




                   

Comentários

  1. É verdade. Só temos uma vida que deve ser aproveitada ao máximo :)
    Tem uma boa semana

    ResponderEliminar
  2. Começo a achar que tenho uma vida até interessante, segundo o que dizem essas palavras!

    ResponderEliminar
  3. Parabéns :) é sempre bom conviver com pessoas novas!

    ResponderEliminar
  4. Vida social?! Já nem sei o que isso é :P

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Porque o vosso comentário vale mil sorrisos!

Mensagens populares deste blogue

Desempregada!

E a partir de hoje, estou oficialmente desempregada, sem saber como ocupar o tempo e com receio da rejeição e de se tornar uma situação a longo prazo.
No outro dia, quando fui tomar café com a minha melhor amiga, que está na mesma situação, ela alertou-me que vai haver dias bastantes complicados, em que colocamos tudo em causa, porque recebemos rejeições ou nem sequer somos contactadas para entrevistas.
Antes de ficar desempregada, já andava a ver outras opções e cheguei a ir a entrevistas. Contudo, as respostas foram sempre negativas, só que na altura não dava tanta importância, pois afinal estava empregada, mesmo estando insatisfeita.
Isto é algo completamente novo para mim, nunca estive assim parada sem ter nada em vista e, sinceramente, começo a "panicar" um pouco. E se ponderei cancelar a inscrição do ginásio por abrir, para reduzir custos, decidi ver um mais em conta e que já esteja a funcionar. Ao menos por duas ou mais horas estou fora de casa e exercito os meus joe…

Note to myself

A minha vida numa música #2

Têm sido uns quantos dias maus.
Trabalhar com o público tem destas coisas e nunca estamos mentalizados que anda muitas pessoas doidas varridas que não se importam de colocar o trabalho de uma pessoa em risco.